Técnicas de guitarra: veja o que todo guitarrista precisa dominar

Tempo de leitura: 3 minutos

Quem já tem uma noção da guitarra logo quer aprender a dominar as técnicas de guitarra. Isso porque elas ajudam a deixar o som perfeito na hora de fazer um solo ou improvisar.

Basicamente, são quatro as principais técnicas: vibrato, slide, bend e ligados. Se você quer conhecê-las melhor, fique ligado neste artigo.

Primeiramente, é bom entender que as técnicas de guitarra surgem num segundo momento, quando você já tem uma boa noção de notas, acordes, cifras e tablaturas, por exemplo.

Mas isso não quer dizer que as principais técnicas de guitarra não vão te acompanhar para o resto da vida. Afinal de contas, à medida em que você avançar na guitarra, mais o seu som vai fluir. Por isso, veja na sequência os detalhes de cada técnica.

Veja como fazer o vibrato, uma das técnicas de guitarra mais usadas

O vibrato é uma das técnicas de guitarra mais fáceis de perceber num show. Isso porque ele acontece quando o guitarrista faz a corda vibrar sem precisar sair da mesma casa.

Assim, o som fica ainda mais emocionante. Nesse sentido, o recurso é representado por um símbolo parecido com o til (~) na tablatura de imagem e de texto.

Confira como funciona o slide no seu solo

Ao contrário do vibrato, que é feito na mesma casa, o slide é obtido com o deslizar do dedo na mesma corda, porém, em casas diferentes.

Sendo assim, o slide está entre as técnicas de guitarra mais simples de serem executadas durante o solo.

Portanto, para fazer o primeiro slide, preste atenção na tablatura. Isso porque o slide é geralmente representado por uma barrinha entre duas notas. Já quem utiliza tablatura de texto, pode notar que o slide é representado pelas barras / e \.  

Descubra como é possível fazer o bend

Max Souza professor do Guitarra Agora
Max Souza, professor do curso Guitarra Agora

Portanto, entre as técnicas de guitarra está o bend, que consiste em aumentar ou diminuir o tom de uma nota sem sair da casa, apenas com o movimento de levantar ou abaixar a corda.

Para isso, é importante lembrar de usar a força do braço, sem precisar forçar a flexão dos dedos. Como resultado, a nota pode subir até um tom.

Sendo assim, o bend é apresentado na tablatura com a indicação da variação do tom, ou seja, de ¼, por exemplo, até 1 tom. Já na tablatura de texto, o blend aparece indicado com a letra “b” seguida pela casa a ser atingida.

Saiba como fazer o ligado, uma das técnicas de guitarra

Nesse sentido, a técnica dos ligados é dividida em duas: o hammer-on e o pull-off. Dessa forma, é interessante que você aprenda a diferenciar as duas e aplicá-las nos seus ensaios e apresentações. Ambas, portanto, fazem a transição entre as notas sem precisar usar as palhetas.

Em primeiro lugar, o hammer-on consiste em você martelar a corda usando a mão esquerda. Aliás, hammer, em inglês, significa martelo.

Em segundo lugar, temos o pull-of, onde o guitarrista puxa a corda, também utilizando a mão esquerda e sem fazer uso da palheta.

Para concluir, as técnicas de guitarra lhe ajudam a ganhar mais velocidade ao tocar guitarra, deixando o som mais perfeito, como um verdadeiro profissional.

É por isso que as técnicas de guitarra também são ensinadas com mais detalhes no curso Guitarra Agora, para nível iniciante e intermediário, com o professor Max Souza.

Depois de conhecer melhor o curso, clicando no link acima, deixe seu comentário e os seus dados clicando no botão abaixo, para que possamos saber suas principais dúvidas sobre como tocar guitarra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *